Centrais convocam paralisação nacional caso Reforma da Previdência vá à votação. Leia nota oficial

Publicado: 21/11/2017 às 13:48



 

Com paralisações e manifestações em todos os estados do país desde as primeiras horas da manhã desta sexta-feira (10), os trabalhadores brasileiros deram o recado: vai ter muita luta e resistência contra as nefastas reformas de Temer e dos corruptos do Congresso que atacam os direitos.

 No ato unificado realizado na Praça da Sé, em São Paulo, as direções de todas as centrais sindicais brasileiras já deram o aviso: caso o governo marque a votação da Reforma da Previdência será convocado um dia de paralisação nacional. A proposta foi aprovada simbolicamente pelos mais de 10 mil manifestantes presentes no ato.

“Essa decisão é muito importante, pois aponta uma perspectiva para os trabalhadores e prepara a continuidade da luta”, disse o integrante da Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas, Atnágoras Lopes.

“Desde a madrugada desta sexta, tivemos pelo país manifestações em todos os estados, com paralisações nas fábricas, canteiros de obras, locais de trabalho, protestos nas estradas e periferias. Os trabalhadores, mais uma vez, dão demonstração de disposição de luta e resistência. Portanto, nossa tarefa é desde já preparar nas bases a construção dessa mobilização”, disse Atnágoras Lopes em uma primeira avaliação do dia de lutas.

Jogar todos os esforços para construir uma nova Greve Geral no país, a exemplo do que realizamos em abril deste ano, é o desafio nas próximas semanas, segundo o também integrante da SEN da Central, Luiz Carlos Prates, o Mancha.

“O Movimento Brasil Metalúrgico unificou as lutas nas campanhas salariais contra a Reforma Trabalhista e tem conseguido renovar os acordos coletivos sem perda de direitos. Temos um exemplo de que com luta é possível barrar os ataques. Por isso, para impedir que os corruptos do governo Temer e do Congresso aprovem a Reforma da Previdência, precisamos realizar uma forte Greve Geral que pare o país”, afirma Mancha.

Veja também: Protestos em fábricas, travamentos e protestos em rodovias marcam início de Dia Nacional de Lutas

Veja também: Ato unitário em SP reúne milhares de trabalhadores (as); confira as passeatas e manifestações pelo país

Leia a nota publicada pelas centrais:

São Paulo, 10 de novembro de 2017

NOTA OFICIAL:

Centrais sindicais convocam paralisação nacional contra a Reforma da Previdência

Hoje 10 de novembro de 2017, Dia Nacional de Lutas, quando milhares de trabalhadores se mobilizaram em todo país, nós sindicalistas e representantes das centrais sindicais abaixo assinadas convocamos por unanimidade, caso seja marcada a votação da Reforma da Previdência no Congresso Nacional, um dia de paralisação nacional.

A proposta foi colocada em votação na manifestação realizada na Praça da Sé e aprovada por todos os presentes.

Seguiremos na luta para impedir a retirada de direitos com a Reforma Trabalhista e barrar a Reforma da Previdência que ameaça a aposentadoria dos brasileiros.

Central dos Sindicatos Brasileiros – CSB
Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB
Central Sindical e Popular – Conlutas
Central Única dos Trabalhadores – CUT
Força Sindical – FS
Intersindical Central da Classe Trabalhadora
Nova Central Sindical dos Trabalhadores – NCST
União Geral dos Trabalhadores – UGT

 

Confira a fala dos camaradas na manifestação em SP.

 

 

 


Pesquisar